domingo, 16 de outubro de 2011

Cinco Habilidades Adquiridas com Jogos


Quem nunca ouviu da sua mãe: “sai desse computador menino(a), vai fazer alguma coisa mais útil” ? Eu mesma passei não só a minha infância, como escuto até hoje minha mãe falar coisas do tipo. Agora, além da minha desculpa de cursar Ciência da Computação na faculdade (UHUUULEEESSS \o/), que pode não ser comum à vocês, eu lhes apresento a mais nova desculpa lista de habilidades que vocês podem adquirir jogando (isso mesmo, JOGANDO):


1.      Noção de tempo:
Sabe aquelas plataformas voadoras do Super Mario ou Zelda? Ou aquelas florzinhas malditas que saem dos canos ou tendem a querer te machucar perto da Great Deku Tree? Mesmo sem você saber, elas te forçam a calcular o tempo certo para desviar da morte ou alcançá-las para chegar ao outro lado. Só não vá sair pela rua achando que você pode desviar de balas (via: Matrix), EAHUEHAUHEUA



2.      Organização:
Pode parecer um pouco irônico, já que meu quarto e o de alguns de vocês não é nem um pouco organizado, rs. Mas sim, jogos como Tetris, Diablo, Dungeon Siege requerem de você organização... Seja montando bloquinhos para eliminar linhas ou organizando seu inventário pra caber mais equipamentos e poções.


3.      Lógica:
Jogos como Silent Hill, Portal e Zelda não são apenas mera diversão. Eles também desenvolvem o seu raciocínio lógico, seja pela resolução de quebra-cabeças ou até mesmo sair de um labirinto.


 
4.      Gerenciamento de Recursos:
CS, RPGs em geral, L4D, AoE, AoM, Warcraft, SimCity e jogos com Tycoon no final são ótimos exemplos de jogos que aprimoram a sua capacidade de gerenciar recursos: Gold, Wood, Stone, Food, Medical Kits, Pills ou até mesmo o dinheiro pra comprar equips, potions.


5.      Moral Básica:
Mass Effect, Fallout, Vampire e outros que lhe dam a opção de ser o “bonzinho” ou o “vilão”. Como a maioria deve pensar, sendo o vilão você também se dá bem.. É aí que você se engana. Ser “do bem” vai lhe proporcionar muito mais vantagens como personagens melhores, história melhor e melhores itens (comprovado em Radiata Stories !!! :D).

Mesmo que no fundo, a gente queira ser o vilão só pela emoção de ser do contra, kkkkkk. A gente sabe que na verdade, ser “bonzinho” vale bem mais a pena (:

17 comentários:

Lucas Troller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Troller disse...

Foda-se as vantagens , ser o vilão é mais legal

SEU PORTAL disse...

FUCK THE POLICE a onda é ser vilão e viver às margens da lei ahsahsahs

Rochelle disse...

EUAHEUAHEU, eu sempre jogo dos dois jeitos.. mas em todos os jogos que eu já joguei, o lado bonzinho ganha os melhores itens D:

Anônimo disse...

Infamous também dá, e me gusta MAL...

Rochelle disse...

EAHUEHAUHEUA, MIGUSTA A LOT

Anônimo disse...

Verdade...lol :0

Raul disse...

passar essas habilidades pra rl que é o problema ;x

Rochelle disse...

rapaz, passar até que a gente passa... só não é tão expressivo quanto é nos jogos, kkkkk

Bronco disse...

Os seus posts estão muito bons, senhorita Rochelle, está de parabéns. E se alguém quiser jogar L4D2 pelo Seam qualquer dia, entre em contato comigo. Tem o e-mail lá no meu blog.

Bill (Guilherme) disse...

Legal o Post *O*
Eu ouví falar que jogadores de Video Game, podem ter uma cordenação motora no nível de um piloto de caça pioneiro.

Ví na Mundo Estranho '-'

Muito Bom em Rochelle -qq

Anônimo disse...

É .

Rochelle disse...

aah mto obrigada Bronco! eu já estava sentindo falta dos seus comentários õ/ e vamos jogar siiim L4D2, UHUULLEEES *---* e Bill, nem sabia dessa da coordenação motora :o até pq a minha é um cocô, kkkkkk mas meu reflexo aumentou mto desde que eu comecei a jogar :D

Bronco disse...

Imagine, quando o post é bom a gente tem que comentar. É o mínimo que se pode fazer pela pessoa que teve o trabalho de escrever.

Rochelle disse...

aawn, que fofinho *---* vc nem parece ser tão bronco como vc descreve no seu site (:

Nate disse...

ciencia da cumputação rulez!! \o/

Rochelle disse...

nate, vc devia tá na mesma sala que eu. tá vendo vc? D:

Postar um comentário